treinando-um-cao

Criado a por em: Curiosidades.

Muitos cães não são treinados a controlar os seus níveis de excitação e quando ultrapassam os seus limites oferecem comportamentos, tais como: correr, saltar, ladrar, movimentos copulatórios, mordiscar a roupa, braços, pernas ou até mesmo agredir outros cães que estejam presentes. Comportamentos usualmente conhecidos por deslocados, como forma de extrapolação da excitação e, como tal, de falta de auto controlo.

Definir critérios

Antes de começar a pensar nos exercícios, defina quais os comportamentos que quer que o seu cão apresente nas diferentes situações e reforce-os durante o treino. Se os seus critérios não são claros e consistentes – por exemplo, por vezes reforça quando ele se senta e outras vezes quando ele se deita – o treino nunca vai ser claro para o cão. Lembre-se que o cão não distingue se estamos com pressa para ir trabalhar ou não, ou se estamos de fato de treino ou com o nosso melhor fato. Se o seu critério permite que o cão pule ele vai pular sempre, mesmo que esteja com o seu melhor fato pronto para sair de casa para uma reunião importante.

A excitação das idas à rua!

Normalmente, o simples facto de pegarmos na trela já faz com que o cão fique num estado de excitação descontrolado e ofereça comportamentos como ladrar, pular, arranhar a porta, mordiscar, etc. Se este é o seu caso então vamos começar por mudar a associação que o seu cão tem da trela. Várias vezes durante o dia dirija-se calmamente ao local onde guarda a trela, pegue nela e antes que este fique demasiado excitado volte a guardá-la e sente-se calmamente no sofá, por exemplo. Quando for altura do passeio, dirija-se ao local da trela e prenda-a no seu cão o mais rapidamente possível.

Com o passar das repetições o cão vai perceber que pegar na trela nem sempre é sinónimo de ir passear, diminuindo consideravelmente a sua excitação.

Colocar a trela sentado

Assim que consiga ter a trela na mão sem o cão perder o controlo, peça-lhe um senta e recompense com um pedaço de comida. Vá recompensando o cão enquanto ele está sentado, se ele se levantar pare de recompensar e peça novamente um senta. Assim que o seu cão perceba o exercício vamos aumentar a dificuldade e durante o senta vamos clipar a trela no cão e continuar a recompensar, desde que ele se mantenha sentado, se se levantar recomeçamos o exercício.

Portas de acesso ao exterior

Neste momento já conseguimos ir buscar a trela sem que o cão perca o controlo, o próximo passo é conseguirmos que o cão se mantenha calmo quando saímos para o exterior.

Dirigimo-nos para a porta de saída e pedimos ao cão um senta de frente para a porta. Depois, muito calmamente, vamos colocar a mão no puxador. Se o cão se levantar retiramos imediatamente a mão do puxador e voltamos a pedir um senta. Com a mão que não está no puxador podemos recompensar o cão com um pedaço de comida por se ter sentado. Assim que conseguirmos ter a mão no puxador da porta sem o cão se levantar vamos aumentar a dificuldade e abrir um pouco a porta, se o cão se levantar fechamos imediatamente a porta, impossibilitando que este passe para o lado de fora. Recompensamos com bocadinhos de comida por se manter sentado e repetimos o exercício até conseguirmos abrir a porta na totalidade sem que o cão saia disparado.

Na hora da refeição

Agora que já consegue sair calmamente de casa outra situação que pode criar demasiada excitação ao seu cão é a hora da refeição. Se este é o seu caso então insira também uma rotina de auto controlo antes de dar a refeição ao seu cão.

Prepare a taça ou brinquedo de estimulação mental longe do seu cão e coloque num local a que o cão não consiga chegar. Vamos imaginar que estamos a fazer o exercício com a bola recheada de ração. Chame o cão, peça-lhe um senta e lentamente pegue na bola. Se o cão sair do senta pousamos novamente a bola. Voltamos a pedir o senta e repetimos o exercício até conseguirmos colocar a bola no chão sem o cão se levantar.

Brinquedos de atirar

Se o seu cão fica demasiado excitado na presença de brinquedos também pode e deve inserir exercícios de auto controlo.

Se costuma brincar com bolas, peça sempre um senta antes de atirar a bola. Nunca atire a bola quando este está aos pulos ou a tentar tirar-lhe a bola da mão. Tenha a bola fora da linha de vista do cão, peça-lhe um senta, recompense e logo de seguida atire a bola. Assim que o cão percebe o exercício e se senta com facilidade a recompensa é atirar a bola, já não vai necessitar de usar comida.

Brinquedos de puxar

Caso o seu cão prefira jogar ao puxa com cordas, ou brinquedos desse género, deve igualmente inserir na rotina de brincadeira exercícios de auto controlo. Antes de apresentar o brinquedo peça um senta, recompense e logo de seguida diga a palavra “pega” e apresente o brinquedo ao cão iniciando a brincadeira. Caso este tente chegar ao brinquedo antes de ouvir a palavra “pega” esconda o brinquedo e recomece o exercício.

Pratique diariamente!

Estes são apenas alguns exemplos de situações onde os exercícios de auto controlo são úteis, mas existem muitas mais. Se alguma situação faz com que o seu cão fique demasiado excitado ou frustrado é uma situação onde é benéfico o uso destes exercícios. Pratique exercícios de auto controlo diariamente até que o cão os execute de forma automática. Estes exercícios são muito importantes e extremamente úteis para a nossa convivência com os nossos cães. Divirta-se enquanto treina!