0,,11351897-EX,00

Criado a por em: Curiosidades.

A hipertensão define-se pelo aumento da pressão arterial e está reconhecida entre gatos, à semelhança do que acontece com seres humanos. Tipicamente, afecta gatos mais velhos, no entanto, pode ocorrer, ainda que seja pouco frequente, em gatos jovens. No gato esta condição é secundária a outra causa primária.

Diagnóstico

A hipertensão felina é diagnosticada de forma semelhante à humana, através da utilização de uma braçadeira, colocada geralmente numa das patinhas da frente ou na base da cauda do gato, seguida da leitura dos valores indicados pelo medidor de pressão arterial. Por norma, os valores de pressão arterial são ligeiramente superiores em gatos quando comparados com humanos.

Um resultado fiável

Existem muitos gatos que sofrem do chamado síndrome da bata branca, o que significa que o médico ou enfermeiro que esteja a realizar este procedimento tem de ter em atenção vários factores para minimizar o stress do gato. Estes factores vão desde a saída de casa, a viagem, tempos de espera na recepção e cheiros e ruídos estranhos que têm de ser minimizados. Todas as medidas de “cat friendly” têm de estar presentes. Em determinados casos é mesmo necessário fazer esta medição em casa de modo a evitar o stress da deslocação.

Valores “normais”

Os valores normais nos gatos são em média 120 mmHg de pressão sistólica (vulgarmente chamada de “máxima”) e 80 mmHg de pressão diastólica (a “mínima”).

Consequências

Olhos: hemorragias e alterações da retina, afectando a visão do gato;

Cérebro: hemorragias com alterações de comportamento, convulsões, demência;

Coração: com o passar do tempo, a parede de uma das câmaras cardíacas (ventrículo esquerdo) torna-se mais espessada, uma vez que o coração tem de contrair de forma mais intensa quando a pressão arterial está elevada.

Rins: a hipertensão vai provocando danos nos rins aumentando o risco de desenvolvimento de insuficiência renal.

Causas

Destacam-se a doença renal e o hipertiroidismo.Poderá também ser primária (congénita ou idiopática).

Sinais clínicos

Como a hipertensão é geralmente um efeito secundário de outra patologia, os sinais apresentados por um gato afectado são muito variáveis e inespecíficos e, geralmente, dependentes da causa inicial e não do aumento da pressão arterial em si.

Tratamento

Felizmente existe tratamento para esta condição, quando o controlo do factor predisponente não é suficiente para restabelecer os valores normais!  Na maioria das vezes prescreve-se medicação oral, assim como aconselhamento do tipo de alimentação, controlo de obesidade e promoção de exercício.