211

Criado a por em: Curiosidades.

A sarna dos gatos, que pode ser contagiosa para o homem, é causada por um ácaro. A sarna mais frequente nos gatos é a sarna dos ouvidos, causada por um ácaro de nome Otodectes cynotis, e não é contagiosa para o homem.

A sarna dos gatos ( e o tipo de sarna que pode ser contagiosa para o homem ), é causada por um ácaro denominado Cheyletiella Sarcoptes scabiei ou Notoedres cati. Destes três ácaros o que tem mais potencial zoonótico é a Cheyletiella sendo os outros dois mais raramente infectantes para o homem. Mesmo que afectem o homem, alguns destes ácaros não conseguem sobreviver muito tempo na nossa pele, pelo que as lesões são, normalmente, auto-limitantes. Apesar da Cheyletiella ser o ácaro mais zoonótico, é o mais raro nos gatos. Assim, podemos afirmar que a probabilidade do seu gato lhe transmitir sarna é ínfima. Num gato de casa, e mesmo num gato com acesso à rua, a transmissão de sarna do gato ao homem é considerada rara.

Como é que o gato se infecta?

Os ácaros são, sobretudo, transmitidos directamente, ou seja, pelo contacto gato-gato ou gato com outro animal, como o cão. Por sua vez, o homem adquire o ácaro ao contactar com os gatos (ou outros animais).

Quais os sinais de sarna nos gatos?

Um gato com este tipo de sarna não passa despercebido. O prurido (comichão) que apresenta é muito intenso, e ao coçar-se fere-se, ficando com várias feridas que, por sua vez, aumentam o prurido.

Quais os sinais no homem deste tipo de sarna?

A apresentação mais comum são lesões do tipo “borbulha”, de pequenas dimensões, que, tal como nos gatos, dão muito prurido e surgem sobretudo na zona das mãos e braços. Se o seu gato tem diagnóstico de um destes tipos de sarna, refira sempre isso ao seu médico de família.

Como se diagnostica a sarna nos gatos?

Quer no gato, quer no homem, a história clínica é meio caminho para o diagnóstico. Depois de lhe fazer várias perguntas, o médico veterinário realizará uma raspagem à pele do seu gato e observará ao microscópio. A observação directa destes ácaros é diagnóstica. No entanto, se os ácaros não forem observados, não significa que o seu gato não tenha sarna e o médico veterinário pode optar por realizar um tratamento mesmo sem o diagnóstico confirmado.

Tratamento e prognóstico

O tratamento pode consistir em banhos, pipetas e/ou injecções. Na maioria das vezes é necessário tratamento paralelo para infecções secundárias e para o prurido. O prognóstico é excelente. Durante esta fase de tratamento que dura, em média, 2 a 4 semanas, é importante reforçar os cuidados de higiene em casa.