cao-pata-quebrada-saude-8578

Criado a por em: Curiosidades.

As infecções ósseas, denominadas de osteomielites, podem ser encontradas em todos os ossos de um animal, embora sejam mais comuns nos ossos longos dos membros e nas vértebras. Muitas vezes têm origem numa inflamação que, posteriormente, é infectada por bactérias ou fungos. Vistos os ossos estarem cobertos por músculo e pele, só existem 3 vias de infecção: através do sangue, por trauma directo ou por continuidade de uma infecção dos tecidos à sua volta.

Presença de infecção

Existindo uma infecção, as alterações podem ser num único osso ou disseminarem-se por todos os ossos, as chamadas infecções localizadas ou generalizadas, respectivamente.

Trauma ósseo

A osteomielite de ossos longos, geralmente, é causada por trauma, sendo que para além do trauma ósseo, também há quebra do sistema imunitário do paciente. A diminuição das defesas intrínsecas do animal permite a disseminação bacteriana e posterior infecção de vários tecidos do organismo. Nestes casos, as zonas mais vascularizadas dos ossos são as mais afectadas.

Sinais clínicos

Nestes dois tipos de infecção um dos primeiros sinais clínicos observados pelos donos é a prostração devida ao aumento da temperatura, juntamente com a dor causada pelo trauma. O diagnóstico, muitas vezes, é simples por causa da história clínica e da imagem radiográfica.

Tratamento

Para confirmação do diagnóstico podem ser realizadas culturas para se identificar o agente causador e, posteriormente, se iniciar o tratamento. Tendo em conta a dificuldade em controlar estas infecções, muitas vezes, é necessário começar rapidamente a antibioterapia. O tratamento, para além de difícil, é extremamente prolongado.

Discoespondilite

Outra infecção óssea muito comum é a discoespondilite, esta acontece quando há infecção das vértebras, causada pela migração bacteriana ou fúngica por via sanguínea. Os primeiros sinais clínicos voltam a ser dor, letargia e febre, avançando mais tarde para perda de peso, alterações de locomoção até paralisias. O mais importante para o tratamento é encontrar a causa inicial, que pode ser do trato urinário, pulmonar ou cardíaco, por exemplo.

Artrites infecciosas

As artrites infecciosas, normalmente com origem num corpo estranho, são infecções das articulações. Estas podem ser visualizadas através de uma tumefacção da articulação, observando-se um aumento da região articular, onde o animal pode apresentar dor. Nessa articulação vai haver uma acumulação de liquido e consequente alteração da locomoção do animal.

Panosteíte

A panosteíte apesar de não ser uma infecção óssea, muitas vezes é confundida como tal, ou passa despercebida. É uma inflamação óssea em cães jovens, geralmente entre os 5 e os 18 meses de idade em raças de grande porte. Pode afectar um ou mais membros, causando alterações da marcha devido à dor. Neste caso, o tratamento não passa pela antibioterapia, mas pela aplicação de anti-inflamatórios. É uma inflamação auto-limitante.

Diagnóstico

O diagnóstico de todas estas doenças pode ser feito para além do exame físico normal, com base em análises sanguíneas para determinar o estado imunitário do animal, um exame ortopédico para determinar as regiões mais afectadas, raio X e outras técnicas mais avançadas como a TAC.