a-importancia-do-exercicio-na-vida-dos-gatos-03

Criado a por em: Curiosidades.

Os gatos de interior têm tendência a ser mais saudáveis e a viver durante mais tempo. As estatísticas são unânimes em garantir que a esperança de vida de um gato de interior é de cerca de 12-13 anos, podendo atingir os 17 ou mais anos de vida.

GATOS COM ACESSO AO EXTERIOR

1- Os gatos com acesso ao exterior devem ser esterilizados

Os gatos machos inteiros (que não são castrados) apresentam maior risco de se envolverem em lutas das quais resultam feridas, que muitas vezes infectam e causam problemas. Os machos castrados têm menor tendência para se envolverem nestas lutas, uma vez que já não têm a mesma estimulação hormonal. À semelhança, as gatas que não são esterilizadas correm o risco de engravidar sempre que apresentam o cio.

2- Cuidados de vacinação e desparasitação

Certifique-se que o seu animal é vacinado contra as doenças infecciosas, especialmente as que se transmitem por secreções (como a leucemia felina). O animal deve também ser desparasitado regularmente contra os parasitas internos e externos, uma vez que estão mais expostos à contaminação por estes parasitas.

3- Atente ao comportamento do animal

Um gato com acesso ao exterior pode ter acesso a tóxicos, como por exemplo, os líquidos anticongelantes dos automóveis que têm um sabor adocicado, imperceptível pelo gato, que o pode ingerir ou simplesmente passar por cima do líquido derramado e a seguir lamber as patas, resultando no seu envenenamento.

4- Identifique o seu gato

Certifique-se que o seu animal está identificado com o nome e a morada do dono, de modo a que, caso o animal se perca, quem o encontrar consiga entrar em contacto consigo. Uma boa alternativa será a implantação de microchip.

GATOS DE INTERIOR

1- Eliminação dos pelos ingeridos

Os gatos de exterior procuram ingerir ervas que os ajuda a eliminar naturalmente os pelos ingeridos. Um animal que viva no interior necessita que lhe proporcionem esta oportunidade, através da ingestão de um alimento enriquecido em fibras que evitam a acumulação de pelos no trato gastrointestinal.

2- Marcação de território

Os gatos têm naturalmente o instinto de identificar o seu território através de marcações com as unhas. Enquanto um gato com acesso ao exterior pode realizar estas marcações em postes de madeira, árvores, etc, um gato de interior precisa que lhe providencie algo que substitua estes elementos, caso contrário começará a arranhar a mobília.

3- Possibilidade de se exercitar em casa

Quanto ao exercício, o animal de interior não tem a mesma oportunidade para realizar a mesma quantidade e qualidade de exercício que um gato de acesso ao exterior. De modo a compensar esta situação, deve proporcionar-se uma série de brinquedos que estimulem o exercício do animal. A bola feita de papel de alumínio é um óptimo brinquedo para esta estimulação!

4- Alimentação

Alimentar correctamente um gato de interior implica respeitar o facto de este animal realizar menos exercício, despender muito do seu tempo a dormir e a lavar-se, tendo uma grande tendência para formar bolas de pelo e para o aumento de peso. Os alimentos indicados para animais com este modo de vida contêm um valor energético baixo (através da diminuição do teor de gordura) e uma suplementação com fibras (como as sementes de Psylium) para facilitar a eliminação natural das bolas de pelo.

Qualquer que seja o modo de vida do seu animal há sempre modo de garantir o seu bem-estar.