dr

Escrito em por na categoria Curiosidades.

Com a chegada das altas temperaturas, as pessoas sentem-se mais tentadas a passear ao ar livre, ir à praia ou dar um passeio no campo com os seus animais. Muitos donos aproveitam também para exercitar os seus amigos enquanto passam um bom tempo juntos.

Contudo, devido a certas condições climatéricas em determinadas épocas do ano, é frequente acontecer o chamado Golpe de Calor, ou também conhecido como Insolação. No Golpe de Calor, a temperatura corporal do cão aumenta acima do normal e, ao contrário dos humanos que conseguimos transpirar pela pele, os cães e os gatos transpiram apenas pelas almofadas plantares e por um mecanismo de eliminação de calor através da respiração em que existe maior frequência respiratória, o que nós conhecemos como “arfar”.

Entre os animais mais predispostos destacam-se os mais obesos, os mais idosos e os mais jovens. As raças braquicefálicas ( focinho achatado ), também estão entre os predispostos.

Principais sinais de alerta:

> Respiração ofegante

> Salivação excessiva

> Pele seca e quente

> Batimento cardíaco acelarado

> Temperatura rectal elevada

A prevenção é a melhor forma de evitar este quadro clínico, que em situações graves, poderá haver episódios de vómito, diarreia, tremores, descoordenação e até mesmo de convulsões e colapso.

Nos dias mais quentes aqui ficam algumas dicas do Dr. Bigodes:

> Ter sempre disponível água limpa e fresca;

> Manter a circulação de ar ou ventilação nos locais onde deixa o seu animal de estimação, certifique-se que não deixa o animal no interior do carro com janelas fechadas uma vez que facilmente o automóvel poderá atingir temperaturas de 50ºC  principalmente na altura do verão. Durante a viagem poderá optar por ligar o ar condicionado ou deverá levar algumas das janelas entre-abertas para permitir a livre circulação de ar. Deverá ainda permitir uma paragem de 2 – 2 horas para que o seu animal possa tomar água fresca;

> Proporcione-lhe uma sombra se este estiver no jardim;

> Evite as horas de maior calor ( 11H – 17H ), poderá optar pelo entardecer ou pela manhã para exercitar o seu cão;

Não esqueça que o Golpe de Calor é uma urgência médica, deverá refrescar o animal em toalhas molhadas e pedir ajuda técnica o mais rápido possível.

Verme do coração

Escrito em por na categoria Curiosidades.

O que é?

A Dirofilariose, também vulgarmente conhecida como verme do coração, é uma doença parasitária dos cães, e por vezes dos gatos.

Os animais infectam-se pela picada de um tipo de mosquitos que por sua vez transmitem a forma larvar do parasita. Ao alcançar os vasos sanguíneos este parasita chega ao ventrículo direito do coração, artéria pulmonar e veia cava onde se aloja e cresce para a sua reprodução. De uma vista macroscópica este verme adopta a forma de “esparguete” que, pelo tamanho considerável pode provocar alterações graves a nivel do funcionamento cardíaco e pulmonar.

Onde ocorre?

De uma forma geral a bacía do mediterrâneo é a mais afectada. No nosso país as regiões onde se registam maior incidência deste mosquito transmissor do parasita são o Ribatejo, Alentejo, Algarve e ilha da Madeira.

Como se transmite?

A transmissão deste parasita faz-se através da picada de uma espécie de mosquito fêmea com o nome genérico de Culex pipiens.

Os mosquitos ingerem as formas larvárias imaturas do parasita ( as microfilárias ) ao mesmo tempo que ingerem o sangue do cão. Quando este mosquito picar outro cão, as larvas penetram no corpo do animal, iniciando todo o processo migratório até ao coração e orgãos subjacentes, onde se tornarão em formas adultas que podem atingir os 15 aos 35 cm.

Sinais clínicos mais frequentes?

Demoram cerca de 6 meses após o cão ter sido infectado.

Estes sinais vão evoluindo com o tempo e tem como principais sinais a tosse crónica, a intolerância ao exercicio e a perda de peso.

Posteriormente poderá aparecer a dispneia ( dificuldade em respirar ) e ascite ( liquido livre abdominal ).

A morte dos parasitas no interior do animal poderá predispor aos aparecimento de tromboses em diversas localizações, pelo que é sem dúvida uma doença que necessita de tratamento imediato.

Fale com o Dr. Bigodes acerca de prevenções, diagnósticos e tratamentos sobre esta parasitose que não pode passar indiferente!

Escrito em por na categoria Curiosidades.

pulgas

 

 

A dermatite alérgica à picada da pulga ( DAPP) é a patologia do foro alérgico mais frequente no mundo, embora nem todos os cães infestados por pulgas façam alergia à sua picada. Os gatos também podem manifestar este tipo de alergia.

Os animais adquirem as pulgas do meio ambiente. Após subir ao animal iniciam a sua refeição; através da picada ingerem sangue, ao mesmo tempo que injectam saliva que contém várias substâncias capazes de provocar irritação ou desencadear reacções alérgicas. As pulgas também podem transmitir outros agentes patógenos como bactérias, vírus e parasitas.
Após a refeição as fêmeas põem ovos que depressa caiem no chão. Destes ovos sairão larvas que se espalham pela casa e formam casulos. Dentro destes nascerá uma nova pulga á espera de outra refeição. Apesar do perigo principal estar no meio ambiente, se conseguirmos elminar as pulgas no animal, antes que estas ponham ovos, evitaremos que o ciclo se perpetue.

Todos os animais podem infestar-se, porém nem todos desenvolvem alergia; depende do sistema imunitário do animal. Quando o organismo de depara com novas substâncias como a saliva da pulga, desencadeiam-se mecanismos que fazem com que o corpo tolere a dita substância, ou a rejeite. Neste caso é desencadeada uma reacção alérgica para a combater.
O principal sinal de alergia é o ardor e a comichão do animal.
Com o tempo aparecerão novas lesões como a alopécia (perda de pêlo), feridas e descamação se o animal não parar de se coçar. Contacte já o Dr. Bigodes, ele saberá dar-lhe os melhores concelhos e prevenções a serem tomadas, assim como aplicar o melhor tratamento ao seu animal.

Escrito em por na categoria Curiosidades.

AS SARNAS

A sarna é uma doença de pele produzida por ácaros que se desenvolvem na pele do seu cão ( ou gato ), provocando lesões de menor ou maior gravidade como comichão, enrugamento da pele, perda de pêlo, formação de crostas, descamação, etc.

A sarna sarcóptica, mais conhecida vulgarmente como escabiose, é muito contagiosa e pode transmitir-se aos humanos. A sarna demodécica, conhecida como demodecose, pelo contrário, não é contagiosa e não está demonstrado que se possa transmitir de um animal a outro, com excepção das cadelas que são mães que podem contagiar as suas crias á nascença.
Um dos tratamentos indicados e muito cómodo é o tratamento com um medicamento de aplicação tópica ( pipeta ), á base de amitraz e fipronil, num intervalo de 2 a 4 semanas, dependendo da prescrição do médico veterinário. Informe-se já com o Dr. Bigodes!

O que mais pode fazer:
– Proporcionar alimento de alta qualidade ao seu animal;
– Evitar situações de stress para ele;
– Tratar as infecções secundários com ajuda do médico veterinário;
– Certificar o estado imunológico do animal, como vacinas e desparasitações;
– Evitar que o seu cão entre em contacto com outros animais, assim evitaremos o contagio.

Escrito em por na categoria Curiosidades.

A grande maioria dos gatos que tem acesso ao exterior e estão na idade activa não precisam que lhes cuidem das unhas, eles próprios o farão! Eles mantem as unhas limpas e afiadas durante a sua actividade diária.

Aqueles gatos que não tem acesso à rua irão precisar de uma ajuda em aparar as suas unhas ( principalmente para proteger a sua mobilia!),uma vez que eles irão procurar um bom sitio para arranhar!scratching-post_0

Os gatinhos mais velhos por vezes perdem a capacidade de recolher as suas unhas e começam a ficar presos em tapetes, mantas, etc, pelo que tambem merecem especial atenção. Tente evitar o sobrecrescimento da unha e que esta se possa introduzir nas almofadinhas plantares do seu amigo.
Não exite em contactar o Dr. Bigodes para qualquer esclarecimento!.

Escrito em por na categoria Curiosidades.

Os gatos são animais extraordinariamente asseados e como tal assumem eles mesmo a tarefa de se limparem. Contudo haverá mais trabalho a fazer se o pêlo do seu gato for comprido come é no caso dos gatos Persa ou Bosques da Noruega. A escovagem revela funções primordiais no quotidiano do seu gato, como por exemplo remover os pêlos soltos e mais fracos para que haja uma melhor respiração dos pêlos subjacentes; regulariza a temperatura em dias mais quentes; remove parasitas e é uma acção em que os gatos mantêm fortes laços sociais quando se “escovam” uns aos outros.

grooming_0

Mantenha a área debaixo da cauda totalmente limpa ( especialmente se se tratar de animais com pêlo comprido ). Poderá cortar aqueles pelos à volta do anus caso verifique a permanência de vestigios de fezes. Deverá dar especial importância na escovagem do seu gato geriátrico uma vez que ele mesmo pode já não conseguir assear-se devidamente.

As raças com pouco ou nenhum pêlo podem ser propensas a problemas de pele incluindo o desenvolvimento de infecções fúngicas. Os donos devem prestar especial atenção em manter a pele limpa e seca na sua integridade. Deverá ser banhada e esfregada uma vez por semana para remover a oleosidade natural da pele.

Escrito em por na categoria Videos.

A diabetes mellitus é uma condição que afecta a concentração sanguínea da glucose, um tipo de açúcar, do seu gato. Como tal muitas vezes o seu animal terá de fazer medicação em casa. Veja como é fácil. Qualquer dúvida que tenha não se esqueça de contactar o Dr. Bigodes!

Escrito em por na categoria Videos.

Neste video pode aprender como, gentilmente, dar o simples comprimido desparasitante ao seu gato de estimação! Informe-se com o seu Dr. Bigodes qual a melhor opção para si e para ele.

Escrito em por na categoria Videos.

Uma limpeza frequente aos ouvidos do seu bichano, seja ele gato ou cão, baixa a probabilidade de aparecimento de doenças auriculares como são as otites externas e médias. Informe-se com o seu Dr. Bigodes sobre qual o melhor produto para o seu animal.